23 de janeiro de 2017

Resenha: A Rainha Vermelha (Victoria Aveyard)


Título: A Rainha Vermelha
Autora: Victoria Aveyard
Série: A Rainha Vermelha #1
Editora: Companhia das Letras, selo Seguinte.
Páginas: 424
Ano: 2015

     Mare Barrow vive em um mundo divido pelo sangue. As pessoas de sangue prateado, a elite, que tem poderes (controlar fogo, se teletransportar, ler mentes...) que os tronam quase Deuses. E as pessoas de sangue vermelho, pobres condenados a viver em más condições e trabalhar para prateados.
     Mare, uma vermelha, está prestes a completar 18 anos e se não arrumar logo um emprego, será enviada para lutar na guerra, como seus irmãos. Seu melhor amigo também está prestes a ser mandado para se tornar um soldado, então ela fará de tudo para garantir a liberdade dos dois.
     Sua vida dá uma reviravolta e ela se vê trabalhando no palácio da família real. Lá, acaba descobrindo que talvez não seja tão normal quanto pensa e, que pode ser a chave para o fim da hierarquia injusta do mundo em que vive. Contra sua vontade, Mare precisa viver no meio dos prateados e fingir ser uma deles para se manter viva, além de ficar longe da sua família.
     No meio disso tudo, acaba conhecendo a Guarda Escarlate, uma rebelião contra os prateados e precisa tomar decisões difíceis que irão afetar a vida de todos que conhece.


     Eu amei completamente A Rainha Vermelha. A história é incrível e envolvente, coisas acontecem a todo o momento e tem muitas reviravoltas. A vida de Mare está uma confusão e a gente se vê tão confuso em relação as escolhas que ela precisa fazer e tão envolvidos com as personagens quanto ela.
     Fiquei arrasada com um fato (que não vou falar, obviamente) que eu não esperava nenhum um pouco! O final deixa aquele gostinho de quero mais, e dá vontade de ler a continuação na hora!


     O segundo livro da série, Espada de Vidro, já foi publicado no Brasil (estou lendo, inclusive), e o terceiro será publicado dia 06 de março desse ano e vai se chamar A Prisão do Rei. Além desses livros, a autora também publicou Coroa Cruel, com dois contos sobre a série (logo terá resenha aqui no blog).
     Todos eles vem com um marcador no fim do livro, na orelha, para recortar. Achei essa ideia bem legal, porque todo mundo ama ler o livro com um marcador do próprio, mas podia ser aprimorada. Eu estraguei um pouco a orelha do livro e o próprio marcador quando recortei, porque é o mesmo material da capa, então é bem duro. Acho que podia ser para destacar, assim seria mais fácil e teria menos danos ao livro hehe. Mas ainda sim eu amei <3
     Alguém aí já leu A Rainha Vermelha? O que achou? Vocês gostariam que fizesse a resenha de Espada de Vidro também, ou não vale a pena? Comentem aqui! Beijão :*

Facebook • Twitter • Instagram • Tumblr